A segunda vida de Missy, de Beth Morrey

Eu leio muita coisa bad vibe, sei disso. Gosto muito de me sentir mal durante uma leitura, assim como gosto de sentir medo quando vejo um filme de terror. Porém, de vez em quando eu gosto de ler alguma coisinha leve. Digo isso mesmo que minha leitura de conforto para tempos difíceis seja Stephen King. Mas enfim, esses dias eu recebi um e-mail de novidades da Intrínseca e dei de cara com A segunda vida de Missy, de Beth Morrey (tradução de Vera Ribeiro) e não resisti a essa capa. Tive que começar a ler assim que recebi meu exemplar.

Missy é uma senhorinha que mora sozinha na Inglaterra. Leva uma vida bastante monótona sem seu marido e seus filhos. Ela não se importa mais com as coisas, vive apenas a rotina. Até que um dia as coisas mudam. Há um evento na praça de seu bairro, algo a ver com choques em peixes (sim, é bizarro) e ela passa mal. Acorda com uma moça chamada Sylvie a ajudando e perguntando se estava tudo bem. Ela e outra moça do bairro, Angela, a convidam para um café, mas ela não aceita.

Porém, ela decide ir sozinha a esse café, coisa que nunca tinha feito antes, e gosta do ambiente. Ela entra naquela coisa de querer se enturmar, mas ter medo de exagerar e afastar as pessoas. Missy acaba se tornando amiga de Sylvia e de Angela, que tem um menininho chamado Otis. Num dia, de forma abrupta, Angela pergunta se ela pode ficar com Bobby, a cachorrinha de uma amiga dela que está passando por dificuldades e um divórcio. Depois de muito pensar, Missy aceita.

Aí a vida de Missy muda completamente. Agora ela tem amigos, um netinho postiço e uma linda cachorrinha que faz companhia a ela. Aos poucos ela retoma contato com a filha Melanie, com quem havia discutido. Também passa a ter uma melhor relação com a nora, que ela no fundo acusava de ter levado seu filho para longe dela, para a Austrália.

Em meio a nova rotina agitada (ela até arruma um emprego numa biblioteca!) Missy recorda passagens de seu passado, a guerra, seu casamento com Leo e o começo de sua vida de casada. Aqui lembrei muito do filme The Wife, pois ambas largaram suas carreiras para cuidar da casa e dos filhos. Missy pelo menos conseguiu uma nova chance, mesmo que mais tarde.

O livro é uma gracinha. Tem bastante drama, passagens tristes, muitas partes engraçadas, e o mais fofo é que trata de amizade e acolhimento. As pessoas podem mudar muito quando estão rodeadas de gente legal, mesmo que todas tenham defeitos. Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mas a capa me ganhou e foi uma ótima surpresa. Um livrinho ideal para descansar a mente.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s